Phone
(11) 5561-5241 / 5531-0726

Informações práticas sobre a vasectomia


May 21, 2017
thumb image

A vasectomia é um procedimento cirúrgico de pequeno porte, feito para tornar um homem estéril (incapaz de ter filhos). O procedimento é geralmente realizado por um urologista, especialista que lida com o sistema reprodutivo masculino. A vasectomia consiste no corte ou bloqueio dos canais deferentes, o tubo que transporta os espermatozóides dos testículos para ser adicionado ao sêmen, nas vesículas seminais. Existem dois canais deferentes, um para cada um dos testículos. Uma vez que os canais deferentes são cortados ou bloqueados, os espermatozóides não podem chegar do testículo ao reservatório onde são armazenados. É a combinação de espermatozóide e secreções da próstata que permitem ao espermatozóide sobreviver até sua chegada ao óvulo. Durante a ejaculação, o sêmen é ejetado através do ducto ejaculatório e através do pênis, quando ocorre o orgasmo. Depois de uma vasectomia, um homem continua a ter ereções normais, a relação sexual normal e ejaculações normais de sêmen, mas no ejaculado não há  mais espermatozóides e portanto não é mais possível  engravidar uma parceira sexual.

Milhões de vasectomias são realizadas a cada ano, e o procedimento em geral leva de 20 a 30 minutos. Geralmente é realizada sob anestesia local, preferencialmente com um sedativo. Na maioria das vezes é realizada em caráter ambulatorial, ou seja sem necessidade de permanecer mais do que algumas horas no hospital.

A vasectomia destina-se a produzir esterilização permanente. Quando há necessidade de revertê-la, uma microcirurgia pode ser realizada para restaurar a fertilidade. Contudo, não há garantia de que a fertilidade após a reversão de uma  vasectomia será bem-sucedida. Este procedimento é eficaz em apenas cerca de 70% dos casos. Outras possibilidades para ter filhos após uma vasectomias incluem a aspiração de espermatozóides diretamente do epidídimo (ao lado do testículo), ou eventualmente o congelamento de sêmen em banco de sêmen antes da vasectomia.. A vasectomia é usada para esterilização masculina (controle de natalidade). Depois de uma vasectomia, um homem pode continuar a ter ereções normais, relação sexual e ejaculação, mas ele não será capaz de ter filhos. Não há nenhuma alteração no desejo sexual ou libido após uma vasectomia. É importante ressaltar que quando há dúvida sobre ter filhos no futuro, há outros métodos mais recomendados do que a vasectomia

Preparação

O preparo para a vasectomia consiste em jejum de 8 horas e eventualmente suspensão de medicações de uso contínuo.

Como é feita

Depois de injetar um anestésico local, a vasectomia é realizada utilizando um dos dois métodos:

Vasectomia tradicional – Usando um bisturi, o cirurgião faz uma ou duas pequenas incisões (cortes) na pele do escroto (o saco que contém os testículos) para acessar os canais deferentes de cada testículo. Uma vez que os canais deferentes são expostos, são cortadas para impedir a passagem dos espermatozóides. Diferentes técnicas incluem o corte dos ductos amarrando as extremidades, queimando os ductos com eletrocautério ou bloqueando-os com grampos cirúrgicos. As duas pequenas incisões no escroto são então fechadas com um ponto.

Vasectomia sem bisturi – Nesta abordagem menos invasiva, apenas pequenos furos na pele são necessários. O cirurgião faz um ou dois furos para acessar os canais deferentes. Em seguida, o cirurgião corta ou bloqueia cada vaso deferente. O ponto de punção pode ser coberto com curativo ou um ponto.

Após a vasectomia

Após a vasectomia pode haver algum desconforto leve na área. Isso geralmente pode ser aliviado com repouso, gelo e analgésicos.

Após a vasectomia, em geral leva dois meses para não mais haver espermatozóides no sêmen. Portanto, deve-se utilizar outra forma confiável para controle de natalidade até a confirmação da esterilidade. Isso é feito através da verificação de uma amostra de sêmen (espermograma), confirmando ausência de espermatozóides móveis.

Riscos

A maioria dos homens recupera-se de uma vasectomia sem quaisquer problemas. Às vezes, complicações menores pode ocorrer, incluindo infecções, sangramentos, hematomas ou inchaço. Raramente, pode ocorrer da vasectomia falhar para esterilizar completamente o homem, e eventualmente pode ser necessário repetir uma vasectomia.